07 outubro, 2013

Pássaros sem nome





Se te perguntarem quem sou, diz apenas, 
que sou filha de pássaros sem nome conhecido na terra.
Que sou aquela, que atravessou o mar do tempo,
com umas quantas penas, às quais ousou chamar de asas.

Pede-lhes por mim perdão, se em algum ou outro momento,
ouviram os gritos desavisados, que dei desde dentro das chagas.
Em minha defesa digo, que este céu de lonjuras, me cobriu de
cansaço - uma viagem morosa, que não sei onde, nem quando termina. 

Tenho sede de beber em fontes, que não sei onde ficam.
E em cada poiso que faço, não sei se cresço, se me desfaço.

Se te perguntarem de mim, diz-lhes agora, que parti. 
Como alimento, levo a grandiosidade de um gesto, quase divino. 
Quando um desconhecido me para, me mata a sede e a fome e logo 
em seguida me aponta um caminho, como se um deus lhe segredasse 
ao ouvido, ser ali, que tudo me espera, para cumprir o meu destino...


Sónia M


Nenhum voo se faz em solidão. 
Parece haver sempre alguém que nos espera, 
para renovar em nós a esperança e a ilusão da chegada...
Obrigada.

Ao Alexandre de Castro


45 comentários:

  1. Nenhum voo se faz em solidão, por vezes, apenas em silêncio.

    Beijo
    (regressei)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O silêncio também faz falta...
      Beijo

      Eliminar
    2. Isto é das coisas mais lindas que me chegaram
      neste século.
      Se exagero, a culpa não é minha.

      Eliminar
    3. Suponho que a gratidão
      traga ao de cimo
      o que de melhor há em nós...

      Obrigada, Joaquim

      Eliminar
  2. Lindo, triste, tocante...
    É no silêncio que nos encontramos as vezes.
    Adorei!
    bjs
    Excelente semana
    Ritinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ritinha.
      Um ótima semana para ti.
      Beijo

      Eliminar
  3. Há sempre alguém...

    Beijo enorme e sentido aos dois (conseguiu por-me a chorar deste lado)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre alguém...que nos faz sentir alguém!

      Um beijo gigante para a formiguinha obreira de grande estatura. Gostei desta!!! Ó se gostei! :)

      Eliminar
  4. E a todos os que têm asas aguarda um destino especial para cumprir...!
    Beijinhos amiga querida e fantástica semana para ti!
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que todos somos um pouco assim. Pessoas especiais, com especiais destinos, a cumprir.
      Um beijo muito grande, minha querida amiga.
      Obrigada.

      Eliminar
  5. nenhum voo se faz em solidão...

    pois não!

    um poema cheio de sentires, e para mim um dos melhores que li de tua autoria.

    acho que o Alexandre ficou com uma lágrima no olho (eu fiquei!)

    uma boa semana

    beijo

    :)

    ResponderEliminar
  6. Oi Sónia!
    Que poesia tristonha!
    Mas escreve a fuga de si mesmo em versos.
    Linda!
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Escreve a fuga de si mesmo em versos"
      Dorli, assim começo a acreditar que sou "poeta"! :)
      Obrigada.
      Beijo

      Eliminar
  7. Há momentos inesquecíveis em que apetece parar o tempo! Este foi um deles. E senti a mão que escreveu o poema e reacendeu alegrias e emoções. Obrigado, Sónia Micaelo. Uma palavra de muita simpatia para a Maria, uma formiguinha obreira de grande estatura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não controlamos o tempo, mas sim, o que nele colocamos. Quis de alguma forma, ou da unica que sei ou posso, expressar-lhe a minha gratidão. Bem haja, Alexandre.

      Eliminar
  8. Oh Soniazinha...o que é que se passa com a menina, humm?
    Confesso que adorei a tua poesia, mas pareces-me demasiado melancólica!
    Deixo-te um beijinho com ternura!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Respondo assim:

      http://soniagmicaelo.blogspot.be/2013/09/de-mim-nao-te-compadecas-se-melancolia.html

      Eliminar
    2. O link não me redireciona para a página, mas logo com mais calma já vou ver...
      :)))

      Eliminar
  9. Piedade Araújo Sol: As palavras "morreram-me" na boca...
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  10. Amizade
    Quando verdadeira, este sentimento tão nobre,
    É envolvente quanto o ar que respiramos,
    Ele não se ajusta qual uma peça de um sistema qualquer ou da mesma forma que a pupila obedece automaticamente à intensidade de luz que nela é projectada.
    É como a raríssima flor, que nasce num solo arído, e depois, sem nenhuma recompensa, oferece a singularidade de seu perfume,
    Ao vento inquieto...
    Ao viajante apressado...
    Aos amantes apaixonados...
    A amizade..
    Este substantivo fecundo, que ladeia a alma e o coração dos seres humanos, não surge apenas pela confiança...
    É infinitamente mais doce que o melhor dos vinhos...
    Se verdadeira, não se limita entre fronteiras,
    É carinho e sorriso no olhar,
    É presença para todos os momentos,
    O calor nas palavras, que superam uma carência,
    É estar sempre com as mãos estendidas,
    Amizade é poder abraçar,
    Ter amizade é o prazer de ouvir,
    Obrigado por você existir...!

    ( Autor desconhecido )

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um linda poesia sobre a amizade, Fernando.
      Obrigada pela partilha, gostei muito.

      Abraço

      Eliminar
  11. Maravilloso poema lleno de emociones, sensaciones y sentires. Triste pero inmensamente bello. Un cordial abrazo y ¡Felicitaciones!

    ResponderEliminar
  12. Oi Sõnia,
    Que sensível e profundo este poema ".Tenho sede de beber em fontes, que não sei onde ficam
    E em cada poiso que faço, não sei se cresço, se me desfaço."Muito lindo isto, quanta inspiração.Parabéns
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Lourdinha.
      Fico feliz que tenhas gostado.
      Beijo

      Eliminar
  13. Hola Sonia, buenas tardes,
    porque la tristeza se apodera de la lectura cuando te leo?
    el texto es hermoso, pero muy triste =(
    no sé, tal vez solo sea mi impresión...
    de todos modos me encantó.

    Bonito martes
    un beso grande

    PD. Ya somos dos?
    por que, a ti también te trae problemas ser espontánea? =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Si, es solo tu impresión! :)
      Bonito miércoles
      Beso

      PD. Ser espontánea en los dias de hoy
      siempre trae problemas... :)

      Gracias.

      Eliminar
  14. Oi Sônia, poeta em sentimentos que faz das palavras uma melodia do coração. Muito lindo, amiga.

    Ghost e Bindi

    ResponderEliminar
  15. SÔNIA,

    sempre que passo por aqui, vejo-a superando-se em altas doses de criatividade e rara competência poética!

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e por este comentário.
      Abraço :)

      Eliminar
  16. Belíssima poesia sobre a viagem da vida...mesmo com eventuais acompanhantes, ela é, no fundo, sempre o caminho solitário de nós para conosco mesmos.
    Obrigado pela sua gentil visita, Sónia!
    Um grande abraço

    Bíndi e Ghost

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um forte abraço aos dois, Bíndi e Ghost.
      Obrigada!

      Eliminar
  17. Sónia,
    A vida é percurso constante, alimentado por lastros vários. O das origens está sempre presente, mas está longe de ser o único. Está-lhe reservado, no entanto, um cantinho especial no mais recôndito de nós.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  18. Lindo, Sónia.

    A tua sensibilidade para tratar de qualquer tema, é impressionante.

    beijos

    ResponderEliminar
  19. Et, quand même, l'oiseu est "Falco peregrinus" - celui du plus bel et plus magnifique Vol !

    ResponderEliminar
  20. Olá Sónia!
    Que as tuas asas te levem onde desejas. Que sempre encontres asas abertas para te receber lá longe para onde partiste ou quando regressares! Belíssimo poema. Um abraço.
    M. Emília

    ResponderEliminar
  21. Grata a todos pelos vossos comentários e visitas.
    O meu abraço

    ResponderEliminar
  22. Uma definição muito poética da tua pessoa.

    Que poesia bela!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Olá,
    se me perguntarem algo sobre si, eu digo, " é uma boa poeta"

    abraço

    ag

    ResponderEliminar
  24. Duma sensibilidade tremenda! No partir e no chegar existe sempre algo que nos espera. Cumps

    ResponderEliminar
  25. As vossas visitas sim, são de uma sensibilidade tremenda. Obrigada.
    Um ótimo fim de semana a todos.

    ResponderEliminar

NÃO SERÃO PUBLICADOS COMENTÁRIOS ANÓNIMOS