15 setembro, 2013

Entre bermas



Abres um olho e o dia parece um longo caminho, bem iluminado,
quando abres o outro já o caminho vai a meio. 
Hoje sinto frio, nesta berma por onde avanço, para que o dia não 
me atropele. Tive apenas tempo de vestir um velho casaco, só agora 
reparo que me fica curto nos abraços, já não apertam. Olho de relance 
para a outra berma e reparo num velho berlinde, a espreitar 
por entre as giestas. É meu, perdi-me dele há tantos caminhos atrás,
que mal o recordava. Galgo o caminho até à outra berma e recupero 
o berlinde. Parece mais pequeno do que me lembrava, cabe no bolso 
deste casaco, onde os meus dedos já não entram. Olha! De repente 
sou pequena, tão pequena que já não me sei. Mergulho no dia, como 
quem mergulha num poema. Num mundo habitado só por poetas, 
é poesia que ouço declamar nas ruas. Fala-se de amor em todas as 
esquinas e de cada boca se liberta um sorriso, que fica a 
pairar no ar, como um pássaro vistoso.
Ah!!! Não me digam que ainda sonho. Acho que hoje prefiro caminhar
deste lado e encharcar-me de vida, aos olhos da inocência.

Sónia M

Foto: João Carvalho
http://saltapocinha.wordpress.com/

13 comentários:

  1. A inocência será sempre a melhor forma de nos encharcar de vida. Encharque-se de vida sim Sónia!

    Gostei muito, assim como da foto também.

    Beijocas e bom Domingo :)

    ResponderEliminar
  2. Entre as bermas
    Se situam as estradas
    Tantas já passadas
    Felizes primaveras!

    Umas na escuridão
    Outras bem iluminadas
    Feridas no coração
    Algumas não saradas.

    Por estradas e veredas
    Ou caminho poeirento
    Destroem fortes labaredas
    Tudo menos o sofrimento!

    Amiga Sónia, teu poema iluminado
    Pela luz dos teus lindos olhos a brilhar
    Quem o lê e teus olhos vê fica encandeado
    De tanto para eles olhar!

    Boa tarde e resto de bom domingo
    e um beijo para você, amiga Sónia.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  3. Fiquei encantada. Também hoje gostaria de sonhar com os olhos da inocência.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  4. Hola Sónia, buenas tardes,
    bello texto,
    también siento frío de vez en cuando =(

    Te deseo un hermoso inicio de semana
    un beso grande
    bendiciones

    ResponderEliminar
  5. Los ojos de la Inocencia son los que nos dan pureza y energía para encarar la Vida de la manera más sencilla y, también, más radiante...Precioso, como siempre, tu Post.
    Abraços e beijos.

    ResponderEliminar
  6. Luz, caminho e inocência... três palavras que "casam" tão bem!!! Está lindo Sónia... Parabéns!

    ResponderEliminar
  7. Parece caminhar para Oeste, quando o Alentejo se veste de verde e os nossos passos nunca encontrarão o fim duma estrada traçada pelo destino!
    Vou começar a minha caminhada, levando o meu abraço.

    ResponderEliminar
  8. Há um pássaro mui vistoso...
    Chamam-lhe "Ave do Paraíso"!...
    Mas só há um tão melodioso
    Como Tua poesia!
    - É a modesta cotovia!
    Tão singela e tão bela!
    Como Canto de Celeste Sino!
    Que um dia mais que Encantou...
    Perdido Falcão Peregrino!

    BEIJO!

    ResponderEliminar
  9. Sonhos bons esses, em que nos tornamos criança novamente.

    Às vezes parece haver um linha invisível, que uma vez cruzada é impossível voltar.

    A gente bem pode tentar. Mas, uma vez adulto, só conseguimos ser criança de novo assim. Em sonho.

    bjos

    ResponderEliminar
  10. Na verdade

    um dia seremos de novo crianças

    Bj

    ResponderEliminar

  11. Olá, tudo joia?!
    Está lindo seu blog, já estou te seguindo...
    Segue o meu tbm, eu iria adorar!!!
    http://manyelly.blogspot.com.br/
    http://www.pinterest.com/manyelly/
    Sucesso para você!!!
    Bjo

    ResponderEliminar

NÃO SERÃO PUBLICADOS COMENTÁRIOS ANÓNIMOS