14 fevereiro, 2013

As cartas que nunca te entreguei... (excerto)


Parece que foi há tanto tempo, que fugíamos na noite,
sobre a proteção de uma lua risonha...

Acabávamos por dormir ao relento a contemplar um céu de estrelas fugazes.
Era a efemeridade do momento que o fazia eterno e, assim,
criámos um mundo livre do peso da vida, onde o Amor incendiava
o chão que nos fugia. 

Voltávamos a casa abraçados pelos primeiros raios de sol, 
olhando todo o Universo através dos olhos um do outro. 
E o mundo era imenso e nós maiores que o mundo!...

Sónia M

(Nem tudo o que se encontra no fundo da gaveta é mau, às vezes é nada mais que o Presente...)

40 comentários:

  1. Com tanta inspiração
    No dia dos namorados
    Sónia escreveu com paixão
    Recordando momentos passados!

    Abraços e beijos
    Que guardados estão
    Felizes desejos
    Sem feridas no coração!

    Noites ao luar
    Brisa fresca humidade
    Insectos a voar
    De noite em liberdade!

    As cartas que nunca entregou
    Bem guardadas estarão, elas
    O amor, continua, não acabou
    Romântico à luz das velas!

    Bom de quinta-feira para você,
    amiga Sónia. Como sempre adorei seu poema.
    O amor está em todo o lado...
    Que sempre assim seja!
    Um beijinho
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor está em todo o lado, diz bem, Eduardo.
      Beijinho :)

      Eliminar
  2. Pois,pois, era,era, não havia dinheiro para o hotel!
    O meu abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Pois, pois, era, era", era tão bom assim, sem um tostão no bolso, num hotel cheio de estrelas :)
      Um abraço até à Figueira

      Eliminar
  3. Também tenho cartas escritas e nunca enviadas no fundo oda gaveta :)

    Beijinho

    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, às vezes sabe bem sacudir-lhes o pó.
      Beijinho

      Eliminar
  4. Querida amiga

    As vezes fico
    a pensar o que ocorreria,
    se as pessoas em quem pensamos
    recebessem as cartas
    que escrevemos...

    Que em teu coração,
    a alegria faça morada...

    ResponderEliminar
  5. Aquellas cartas que no se entregaron y fuero testigos de una Pasión encendida, de unos años dorados, de una Juventud llena de Ilusiones.
    Una Preciosidad de Entrada.
    Abraços e beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós somos as melhores testemunhas, às vezes temos é uma memória curta...
      Gracias, Pedro.
      Besitos

      Eliminar
  6. Dormir ao relento quando o Amor incendiava
    o chão que fugia..... um amor maior que o mundo.

    Pois não Sónia. Nem tudo o que está no fundo da gaveta é mau:)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só temos duas opções:
      Permitimos que o mundo seja maior que amor.
      Permitimos que o amor seja maior que o mundo.

      Pois não, JP.
      Nem tudo é mau :)

      Beijinho

      Eliminar
  7. Encontrar certas recordações pode trazer um gosto de saudade. E o passado inteiro vem à tona, tudo desperta dentro da gente, tornando o passado mais presente que nunca.

    www.eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora apeteceu-me usar o nome do teu blog e dizer
      - e era outra vez amor!
      Beijinho :)

      Eliminar
  8. Oi Sónia
    Dormir ao relento numa praia, ouvindo o barulho das ondas do mar, observando as estrelas longínquas e ao nosso lado um grande amor, é a simplicidade da felicidade que não tem preço.
    Belos escritos e belo provérbio.
    Obrigada
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A felicidade, realmente, existe nas coisas mais simples.
      Obrigada, Dorli.
      Beijinhos

      Eliminar
  9. (...e existe melhor "Presente"?)

    Bom´dialegria! Beijos aqui da

    MARIA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Bom dialegria!!!
      Qual melhor nem pior?!!
      Mas os Mon Cheri vieram a calhar :)

      Beijinhossss

      Eliminar
    2. E vai de luxo! Porque os que eu recebi...são de marca branca, comprados ali no Audi, mas são muito bons, por acaso o chocolate que eles vendem, eu gosto, têm uns copinhos em chocolate para a ginjinha bem baratuscos e são de comer e chorar por mais(o mesmo já não posso dizer da própria da ginjinha...essa é uma porcaria)

      ;)

      Eliminar
    3. Pois eu, Maria, quero e gosto de Mon Cheri o ano inteiro.
      E nem tem nada a ver com luxos, pronto se calhar até é um luxo...
      um luxo que, ou me dão, ou cai a casa :) :)

      Eliminar
  10. Hola Sónia, buenos días,
    hermoso tu (extracto),
    me gustó mucho la frase final, me ha dejado pensando...
    Te deseo un bonito fin de semana
    besos y abrazos para ti

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias Ariel.
      Bom fim de semana

      Besitos y upss :)

      Eliminar
  11. há "cartas" que nunca chegaram ao seu destino
    porque é mesmo assim
    mas elas ficam gravada nos nossos neurónios

    belo texto

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma verdade, Piedade.
      Elas fazem parte de muito mais que o fundo de uma gaveta...

      Obrigada, beijinho.

      Eliminar
  12. As ilusões deixam sempre uma fímbria de doçura...
    Ainda, mesmo, que existam desilusões!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As desilusões são necessárias,
      para saber apreciar melhor a ilusão.

      Beijinhos :)

      Eliminar
  13. Quando o sabor está no ápice...
    Nada o pode melhorar!
    A não ser a realidade da ilusão!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  14. Encontrei um pouco do que vivi com ele na linha do seu escrito e isso me fez lembrar que mesmo dolorido foi bom viver certos momentos onde eu e ele éramos maior que todo o restante do mundo.
    "Acabávamos por dormir ao relento a contemplar um céu de estrelas fugazes."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São esses momentos, ainda que fugazes, que guardamos por vezes no fundo de uma gaveta, que fazem a vida valer a pena, no final.

      Obrigada pela visita, Gabriela.
      Seja bem vinda.
      Beijo

      Eliminar
  15. Excelente texto, Sónia! E o presente? É mesmo uma dádiva . Há que aproveitá-lo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Presente é sem dúvida o melhor presente :)
      Beijinhos

      Eliminar
  16. Sonia,
    Me vi nessa frase: olhando todo o Universo através dos olhos um do outro.
    E o mundo era imenso e nós maiores que o mundo...!
    Um passado repetindo o presente e de presente o presente.

    Beijos moça linda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos feitos de passado, quer queiramos ou não.
      Há que continuar a repeti-lo no presente, mas só o melhor que por lá encontramos e nos trouxe até aqui, ao agora.

      Beijos com carinho

      Eliminar
  17. Doces recordações que ainda hoje encantam a alma da escritora. Que a chama do amor prevaleça no seu coração, intensa e forte até ao final dos tempos.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre é fácil, manter essa chama acesa, mas há que pelo menos tentar...

      Beijinhos

      Eliminar
  18. Adorei a conclusão do texto! Parabéns por esse mundo que nos revela! Abraços!

    ResponderEliminar