12 junho, 2012

Longo...longo como o fim!



Longo é o dia e a noite em que te fujo...
Tão longo como o silêncio ao qual me entrego...
Longo é o entendimento...
...incapaz de ser entendido.
E é tão longa a ausência da carne!
...longa se faz a espera do toque.
Longa é a vida que se vive já morta
...num tão longo castigo...
E é tão longo...extenso...vasto, o que sinto
que se faz longa esta agonia,
de um desejo que desminto
que me persegue ao longo do dia.
Longo, tão longo , alto...espesso, é este muro
que reveste as paredes deste querer...
Como longa é a expectativa de um futuro
onde te ache ainda no meu ser...
Longa é a culpa, a impotência...
Longo é este filme ao qual assisto...
Como longas são as lágrimas que choro...
...no leito de um amor já morto...
E é tudo tão longo, que já não alcanço o inicio...
Tão longo que em mim ,mais não cabe...
Sónia M

(imagem retirada da net)

27 comentários:

  1. A distancia se faz longa quando o desejo é inverso a tudo que acontece,,,a todo esse vazio...lindos versos...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  2. Que lindo versos, Flor.. As vezes tudo se torna longo, as vezes tudo se torna curto.. Adorei!

    Beijos..

    ResponderEliminar
  3. Lindo texto, mas triste e nostálgico. Mas como sempre... primoroso!
    Abraços!

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema!! É verdade, quantas distâncias existem na vida!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Longo tão longo como o fim
    Mas que feliz lá se possa chegar
    Vou colher uma linda flor no jardim
    Para em sua mão antes do fim entregar!

    Porque eu sou mesmo assim
    Não tenho pressa de lá chegar
    Que a felicidades nunca tenha fim
    Que o fim leve muito tempo a se encontrar!

    Boa terça-feira,
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  6. O pior final é aquele em que não acaba.
    GK

    ResponderEliminar
  7. "Expressar por escrito o amor que temos por outra pessoa é mais do que uma homenagem, é uma forma de tocar a eternidade."

    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Olá!Boa tarde!
    ...o tempo vai passando e, um dia, o LONGO período difícil ficou para trás...o fim chegou... a vida continua...e chega o momento de repensarmos amplamente, e olharmos de forma diferente para nós mesmos...a busca pela metade faltante pela procura da parte perdida em si mesmo...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. O amor cria distâncias, barreiras, ausências...
    Poema muito bem conseguido. Perfeito.

    ResponderEliminar
  10. Anjo!!! O bom de sermos amigos é que não importa como somos , o que fazemos ou onde estamos;
    O que importa mesmo é sabermos que somos amigos e que a nossa conexão é mantida pelo pulsar do nosso coração !!
    Uma linda noite dos namorados muito amor no coração.
    Obrigada pelo carinho pela presença constante
    no meu blog minha linda amizade.
    Beijos saudades receba meu carinho.
    Evanir..Tem presente na postagem ..

    ResponderEliminar
  11. Um amor impossível e cheio de barreiras imposto por uma realidade. Mesmo assim, desejo que o amor vença, seja em pequenas ou longas distancias e ausencias...Adorei tua poesia, triste e linda ao mesmo tempo. Receba um beijo meu para te alegrar. Suzana.

    ResponderEliminar
  12. Sonia querida!
    Que lindo e triste poema onde o longe parece eterno...
    Perfeito!
    Um beijo

    ResponderEliminar
  13. Trata-se de mais um excelente poema de Sóia M, em que a autora explora o desalento e o desespero, através de uma marcada tensão dramática entre um passado supostamente "já morto" e um futuro incerto, sem horizonte. O poema ganha força com a exploração de determinados efeitos e dos seus contrários ("te fujo" e "me entrego";"entendimento" e "incapaz de ser entendido",etc.), e que a utilização sistemática e repetida da expressão "Longo...tão alongo" adensa e aprofunda até ao limite. Trata-se de um exemplo de como a sensibilidade poética se pode articular, enriquecendo-se, com os artífícios da linguagem.

    ResponderEliminar
  14. Mais uma bela poesia, sentida, escrita com a alma dorida.

    Tão longo como o silêncio ao qual me entrego...

    Lindo


    Bjs!

    ResponderEliminar
  15. tem dias
    em que tento
    tem tantos em que fujo
    nem longos nem curvos
    tem dias...
    nem distos nem curtos
    em que escrevo pra outros
    (obrigado)

    ResponderEliminar
  16. Sonia es un poema triste pero precioso... como siempre tus palabras me hacen pensar en aquello que un día pudo ser y luego no fue...
    Un beso muy muy grande
    Belen.-

    ResponderEliminar
  17. O amor nunca está morto porque tem o dom de se renovar a cada queda, porque é uma energia sublime que permanece sempre dentro de nós! É só uma questão de descobri-lo! E então as lágrimas transformar-se-ão em sorrisos, os choros em melodias encantadas e os nossos passos caminharão para os abraços redentores duma alegria e serenidade em jubilo...

    Gosto da tua poesia.

    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Um belo dia pra ti minha amiga...beijos.

    ResponderEliminar
  19. Olá.
    Adorei seu blog, tem muito assunto interessante,parabéns.
    Até mais

    ResponderEliminar
  20. Hola mi nombre es Anna del blog romance. llego a tu bello blog a traves de un amigo.
    me encanta lo que escribes y me gustaria invitarte a mi humilde blog, yo tambien escribo poemas, versos, relatos de amor
    ¿te animas a visitarme? las puertas de mi casita estan abiertas
    Besos

    ResponderEliminar
  21. A distáncia é apenas uma questáo de ponto de vista...nada dura para sempre, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  22. BOM DIA SÓNIA!
    MUITO TRISTE SUAS PALAVRAS DE HOJE... MAS AGRADÁVEL
    MAÑANA, LARGA Y GRANDE SERÁ LA FELICIDAD.
    BEIJOS,
    MUITOS BEIJOS =)

    ResponderEliminar
  23. A maior vantagem da distância é provar que o amor existe.Bjos

    ResponderEliminar

NÃO SERÃO PUBLICADOS COMENTÁRIOS ANÓNIMOS